quarta-feira, 14 de setembro de 2011

As Faces do Destino(parte 8)

-Você tem algo pra me falar? - Carlos queria saber...
-Não! porque? - Marcinha estranhou o tom na voz de Carlos.
Neste momento Helena se aproxima,Marcinha disfarça seu rosto molhado pelas lágrimas,tirando um lenço de dentro de sua bolsa para enxugar o rosto.
-Bom queridos - Helena começa a falar - tenho que sair,mas fiquem a vontade,algum problema Marcinha?
-Não,não querida.só uma história triste que o Carlos estava contando!
-Oh - Helena olha para Carlos - um rapaz tão bonito contando histórias tristes?
-Dou minha palavra que paro! - disse Carlos.
Eles riram,e Helena como havia comentado,saiu!
Carlos insistiu...
-E então mocinha!que riso era aquele no seu rosto?
-Que riso Carlos!eu estava chorando.
-Ah é! - quando Carlos ia continuar o celular tocou,sua mãe.
-Oi mãe!desculpa,estou aqui com a Marcinha!
Marcinha faz um gesto de quem está mandando um beijo.
-A Marcinha ta mandando um beijo mãe!tá,outro pra você - Dª Joana retribui a gentileza.
-Tudo bem mãe,não,não se preocupe,acho que não vou jantar,tá bom,beijo,até daqui a pouco.
-E então mocinha? - Carlos quer saber.
-Que foi Carlos?que coisa!
-Fala Marcinha!
-Quem veio aqui pra falar foi você!
-Então,eu já falei,acho que agora é a sua vez - Carlos parecia decidido.
Mas Marcinha não iria ceder tão fácil.
-Olha sua mãe já ligou,eu também preciso ir,porque tenho um compromisso.
-Você vai falar!
-Carlos por favor não seja criança.
-Eu já falei pra você,o que você queria ouvir.
-Eu,na verdade,não queria ouvir isso - as lágrimas caem novamente pelo rosto de Marcinha ao terminar a frase,não tinha como evitar,elas brotavam dos seus olhos,sem que ela pudesse fazer alguma coisa.
-Eu sei,eu sei - Carlos fica sem graça.
-Vamos lá vai - Marcinha chama para irem,as lágrimas caindo em seu belo rosto.
-Ok,então vamos - Carlos concorda.
Carlos pede a conta,paga pelas bebidas,(o salgado ficou como cortesia),e os dois saem.
-Vamos lá,eu te levo - Marcinha se oferece.
-Não precisa,você tem um compromisso,pode ir,eu pego um ônibus,você ta perto sua casa,não vai me levar do outro lado da cidade.
-Não seria nenhum empecilho,ta tudo bem...
-Bom,nós ainda precisamos falar!
-Carlos,nós já falamos,eu já entendi.
-Porque por trás desse choro,desse rosto desanimado,havia um ar de cinismo?
-Não era cinismo,era só a constatação do que eu já sabia,mas como sempre,sou insistente mesmo,mesmo sabendo que a parada era quase perdida,paguei pra ver,e perdi.
Eles vão até o carro,entram,Marcinha e Carlos,partem calados,até o destino,Vila Isabel,onde Carlos mora com sua mãe Dª Joana,e seu irmão Caio,e Sansão(seu companheiro fiel,seu cão),silêncio...da saída do barzinho,até a parada em frente ao nº28,da rua Olavo Bilac,na Vila Isabel,a residência de Carlos,local que Marcinha conhecia muito bem,eles se olharam sem nada dizer,quando Carlos foi falar,Marcinha não deixou...
-Não...não fala nada Carlos,por favor!
Carlos fez um olhar espantado de surpresa,e ela continuou...
-Deixe assim como está,tchau,preciso ir...
Carlos não disse nada,saiu do carro,ficou olhando Marcinha sair,e virar a esquina,no seu íntimo,ele sabia que Marcinha tinha algo mais a dizer,mas resolveu deixar como estava,afinal o que fazer?
Sansão como sempre veio ao encontro de Carlos no portão.
-Oi garoto!
-Mas o que houve? - Dº Joana o  esperava na área...
-Oi mãe,boa noite!nada não,estava me acetando com a Marcinha...
-E ela como está?
-Agora um pouco chateada,mas via passar!
Quando Carlos entrou,Dª Joana e Sansão estavam na área a sua espera.
-Mas o que houve?
-Nada mãe.apenas uma conversa definitiva,entre eu e Marcinha.
Dª Joana,é claro,iria querer saber todos os detalhes dessa conversa.
Mãe e filho conversaram enquanto ele preparava um lanche para ele,Sansão cumprimentou o dono,e como sempre foi para o seu lugarzinho nos fundos.
Caio como de costume não estava em casa,havia saído.
Os dois conversavam enquanto Carlos ia degustando seu saboroso lanche,feito pelas mãos precisas d Dª Joana.
Entre uma mordida e outra,ele foi narrando tudo o que aconteceu na conversa com Marcinha,no barzinho.
Quando terminou,Dª Joana perguntou:
-E agora?
-E agora o que mãe? - Carlos não entendeu a pergunta.
-O que vai fazer?sabe alguma coisa sobre a Adriana?se namora,se está com alguém,se é noiva?casada,o que aconteceu na vida dela desde então,afinal fazia tempo,muito tempo que não se viam...
De repente Carlos sente um calafrio percorrer seu corpo.
Afinal,ele não sabia nada sobre Adriana,havia muito tempo sim,que não se viam!até aquele encontro inesperado,no ponto de ônibus antigo,aquele "abrigo",não sabia se ela tem um namorado,embora estivesse sozinha no barzinho com as amigas,mas isso não quer dizer nada,ele poderia estar viajando,trabalhando,ou simplesmente poderiam estar brigados,quem sabe?
Ela poderia sim ser noiva,ou até ter um filho,ou filhos!sua mãe estava certa sim,não sabia nada sobre Adriana...
-Carlos! - Dª Joana desperta Carlos de seu pesadelo.
-Oi
-Come menino,e deixa pra sonhar acordado depois.
Ele continua a comer,porém,o lanche,embora estivesse,como tudo o que Dª Joana faz.delicioso,já não tinha o mesmo sabor,perdeu o gosto.
Mais uma vez,está plantado no coração de Carlos,a duvida,o amor por ela que estava adormecido em algum canto do seu coração,renascera com força,e agora tomava conta novamente do seu coração.
-Meu DEUS,tudo de novo!
Carlos começava a se desesperar,mas não havia muito a fazer no momento,foi tomar um banho,depois de engolir o lanche,que desceu meio atravessado na garganta.o banho poderia relaxa-lo um pouco,é no que ele apostava.
Tomou seu banho,desejou a sua mãe uma ótima noite e foi se deitar,tentar descansar.
"Quando saiu da casa de Carlos,as lágrimas no rosto de Marcinha transbordavam,e já não paravam mais,e ela acelerava seu carro,em prantos,e pensava no seu grande amor,Carlos,que não a amava,e ela o queria mais do que a sua própria vida,morreria por ele,o amava loucamente,mas já sabia que não havia mais nada a fazer,e no desespero,em meio a todo o pranto e toda a dor,Marcinha grita desesperada o nome do seu grande amor,um grito carregado de emoção,e dor,muita dor...
-Carlossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss!!!
E com o grito ouve-se uma pancada forte,um barulho horrível,Marcinha bate seu carro em um poste,e com o impacto da batida,o carro capota várias vezes,e explode...

Um comentário:

  1. O capítulo esta MARAVILHOSO! Cheio de emoção e suspense... BOM D+!

    ResponderExcluir